sábado, 9 de maio de 2009

BIOGRAFIA GANYMÉDES JOSÉ



Nasceu em Casa Branca – SP, dia 15 de Maio de 1936, e falecido em 9 de julho de 1990 seus pais João de Oliveira Tabelião, sua mãe Rita Conceição dos Santos de Oliveira funcionária pública, e seu irmão Clístenes Antônio dos Santos Oliveira, conhecido no meio artístico com o nome “Tenê de Casa Branca” um gênio da arte, também com diversos trabalhos publicados em jornais e livros e peças teatrais. professor de diversas áreas.

Ganymédes José aos 16 anos recebeu a Menção Honrosa pela União de Educadores, no Concurso “Galeão Coutinho” como escritor; Prêmio BIC-INFORMA da Prefeitura Municipal de São Paulo – 1980. Departamento de Bibliotecas infanto-juvenil, por seu livros defender a ecologia, combatendo a fome, violência este era seu estilo. Seus livros chegou em junho de 1979 em 2º lugar de livros mais vendidos. Tendo uma lista de mais ou menos duzentos livros editados, trabalho este, levantado, ao Museu Histórico Pedagógico “Alfredo e Afonso de Taunay estão sendo levantado os manuscritos doados pela família no ano de 2002 .

Formado pela escola Instituto de Educação Dr. Francisco Thomáz de Carvalho de Casa Branca , Curso Normal; Cursos Universitários Pedagogia, e Direito em Campinas. Pintor, escritor, redator, colunista de diversos jornais do Estado de São Paulo entre estes O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo. Um de seus trabalhos de maior destaque foi A Vida de Cristo, editado pela Editora 3 em fascículos, vendida nas bancas de jornais do país todo. Com sua forma simples de ver e de escrever e mais com ilustrações sua, algumas destas ilustrações decoram as paredes Igreja Matriz de Casa Branca.

“Nada há para escrever quando o que se escreve não é para ser lido, mas apenas sentido” (sobre Ganymédes, Percival Bacci; poeta Casabranquense)

“Sem a pretensão da análise social, ele faz o retrato. E deixa ao leitor a interpretação. Detêm-se na objetividade do que recolheu pela observação da hora passada. A reflexão fica para quem quiser dar às figuras e aos acontecimentos, o tratamento que lhe prover. Porque assim é o artista.” (Sólon Borges dos Reis).

2 comentários:

  1. Achei que o texto está um pouco mal aplicado, mas me ajudou muito no trabalho de literatura =)

    ResponderExcluir
  2. nao me ajudou muito tirei 7,5 prefiria ter pegado do wikipedia e ter resumido

    ResponderExcluir

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA MILTON JOSÉ ASSUMPÇÃO